quarta-feira, julho 12, 2006

"Por Bem"

Finalmente um assunto que me faz voltar a postar...há quem irá entender este post, há quem se fará de desentendido e quem realmente não entenderá por razões obvias e a essas pessoas as minhas sinceras deculpas!

O assunto que hoje vos trago é e será um assunto no qual muitos de vós irão ficar a pensar...começo por uma pequena introdução histórica, passada na nossa Sintra, mais propriamente no Palácio da Vila.

Não vos sei indicar com certeza qual dos reis foi o protagonista, mas se estiver errada no nome que vou dizer corrijam-me!

Passou-se com “D. João I ou II” (acho eu), este Rei era muito cobiçado por todas as mulheres, até que um dia aconteceu...a carne é fraca e o rei acabou por beijar umas das Aias do palácio, a rainha sua esposa e senhora descobriu, ao lhe perguntar a razão pela qual o dito beijo tinha acontecido, o Rei respondeu de uma forma subtil e com algum ar de arrependimento “Minha Rainha, foi por bem!”, esta conversa estava a ser escutada (coscuvilhada), por outras Aias, que por sua vez foram contar a outras e outras...e assim sucessivamente, o Rei ao descobrir que o assunto se tinha espalhado pelo palácio e arredores, mandou fechar a sala do acontecimento e pintar no tecto 37 pegas, cada uma correspondente a uma Aia do palácio, e todas com as palavras “Por Bem”, presas no bico!

Isto só demonstra que não podemos confiar em ninguém, se até um Rei foi atraiçoado pelas suas “fieis servas”, boatos, coscuvilhices, más línguas existem...e de desculpas como “ups foi sem querer”, estamos fartos...temos que pensar que os nossos actos podem tomar grandes proporções, e quem espalha um segredo por este e aquele, também o espalha por este e o outro, e assim afectar a vida de quem esse segredo diz respeito... quem o faz não sabe o significado de amizade e respeito! E um segredo existe exactamente para ser secreto e não para ser quase capa de jornal!

Cada qual só fala do que quer, com quem quer, e Omitir não é o mesmo que Mentir!

O perfil de um verdadeiro amigo

Beijos, Beijinhos e Beijões

8 Comments:

Anonymous ricardopereira989 said...

Sabes, concordo plenamente contigo, há coisas que por muito que gostemos de falar seja de nós seja da vida dos outros não o devemos nem temos o direito de o fazer... é uma grande verdade. aqui se aplica aquela teoria do...ai não digas a ninguém.
essa pessoa vai contar ao seu melhor amigo ou ao colega de coscuvilhices que é advertido para não contar a ninguém, mas que vai contar ao seu melhor amigo que também é advertido para não falar de nada e que vai contar só ao seu melhor amigo, que vai contar ao melhor amigo do amigo e este áquele, e depois ao outro e quando dás conta faz-se uma linha de falatório "estanque" de dois a dois e quando vais a dar conta já toda a gente sabe e era bem melhor que tivessem vindo perguntar-to directamente do que falar do assunto sem que se saiba e no fim vens sempre a saber. beijinhos kerida

quarta-feira, julho 12, 2006 4:07:00 da tarde  
Anonymous débora said...

pois...eu concordar também concordo mas temos que ver que as coisas não são assim tão lineares como issuh e que hoje em dia os rumores e cusquices é o que mais há e ninguém está imune a ser comentado e a comentar...neste momento só posso dizer " quem nunca cuscou que atire o primeiro balde de merda (peço desculpa pela palavra", tenhu a certeza que ninguém o atiraria mas enfim...
é claruh que é muito bonito respeitar os outros mas hoje em dia esse respeito é raramente encontrado...
sem mais pra comentar...ainda bem que voltaste aos teus posts;-)
beijuh

quarta-feira, julho 12, 2006 7:27:00 da tarde  
Blogger Lady_S said...

Débora...o que aki falo n e de cusquices normais...falo de "amigos" k fazem cuskices de assuntos muito grave e que podem afectar a vida futura de uma pessoa...entrar no seu intimo!

beijos obrigado pelo comment

quarta-feira, julho 12, 2006 7:59:00 da tarde  
Blogger Fénix said...

estou desiludido...

segunda-feira, julho 17, 2006 2:01:00 da manhã  
Blogger Ubik said...

Concordo plenamente.
A propósito, sabes o que a coisa me disse outro dia? Que tú tinhas dito que ela insinuara que a prima da miga dissera.... já me perdi.
Vou fazer um diagrama para perceberes bem e mando-to por mail ok? Não quero que fiques a leste deste assunto.
É verdade sim senhora, tens toda a razão, mas sabes qual é a melhor forma de combater a cusquice?! É não teres segredos, assumires de cabeça levantada tudo o que de bem fazes e tudo o que de mal fazes ou fizeste, e a cusquice nem sequer consegue florescer e quando mesmo assim surgem umas ervas daninhas, ignora-as, elas morrerão pois ninguém as alimentará.
Os que derem ouvidos a cusquices a nosso respeito, devem ser ignorados, porque, ou não nos conhecem ou não gostam de nós e assim sendo, em nenhum dos casos contam, não passam de zeros á esquerda.
Pessoalmente eu só devo explicações á minha consciência, e é talvez por isso que tenho poucos amigos, mas os que tenho, são dos bons, e quando ouvem algo a meu respeito sabem sem ter que me perguntar se é verdade ou mentira.

quarta-feira, julho 19, 2006 2:43:00 da tarde  
Blogger Fénix said...

Excelente comentário Ubik, concordo com tuso o que disseste e fez-me pensar na minha maneira de agir perante determinadas situações...

quinta-feira, julho 20, 2006 11:32:00 da tarde  
Blogger Antonio Melenas said...

Olá Sara.
O rei desta história foi D. João I e a escolha das aves (pegas) demosntra que tal palavra já tinha na altura a conotação que tem hoje... O rei quis assim chamar às tais damas o nome que, de facto mereciam. Este episódio, que muito bem evocaste, mostra também que a má língua não é de hoje nem de ontem
bjs.
António

sábado, julho 22, 2006 6:40:00 da tarde  
Blogger o alquimista said...

Olá passei por aqui e gostei, volto se não te importares.

domingo, agosto 06, 2006 1:02:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home