quinta-feira, maio 25, 2006

Nasci, cresci e sempre convivi com gatos, sempre tive pelo menos um gato, mas também já aconteceu ter duas gatas com ninhada de 1 semana de diferença...que perfez ao todo 11 gatos...dessa ninhada apenas fiquei com um, dos restantes alguns foram adoptados por pessoas de confiança, e outros entregues numa loja de animais que os receberam com todo o carinho!
Pois é os gatos sempre fizeram parte da minha vida, e gostava de partilhar convosco as historias dos meus meninos que passaram pela minha vida......


Quando nasci, era ela que saltava para cima do meu berço levando um a um dos seus filhotes entre os dentes, quando a minha mãe não estava a ver e se enroscava mesmo em cima da minha fralda de pano, cuidava de mim como cuidava dos filhotes lambendo-me vezes sem conta a roupinha, falo da Nini, a minha primeira gata, era uma gata cinzenta com um pelo enorme, tinha um ar doce e meigo, pachorrenta a sua maneira e de uma grande personalidade! Passado dois anos infelizmente morreu!
Dessa ninhada, os meus pais decidiram ficar com dois gatos, o Cuki e a Xininha (diminutivo de bichaninha), o Cuki era um gato enorme cheio de vida, muito meigo, um verdadeiro galã felino, não havia gata das redondezas que resistisse aos seus encantos, a Xininha por sua vez tornou-se numa gata pouco dada a família, passava os dias na rua ate que chegou ao dia em que desapareceu, andou meses desaparecida....até que um dia enquanto eu brincava no quintal da minha casa ouvi um miar estranho, vinha do lado do galinheiro...quando me aproximei vi um gato assanhado que saiu a correr, nos dias seguintes voltei a ver esse gato inúmeras vezes ate que quando finalmente me consegui aproximar reparei que era a Xininha! Tinha-se tornado numa gata vadia e assanhada, aos poucos fui tomando a confiança dela, no sitio onde ela costumava ficar junto ao galinheiro comecei a por agua e comida, mais tarde coloquei uma camisola minha, usada já velhinha, deixando a cada dia que passava apontamentos da minha presença... o primeiro dia que ela deixou chegar perto tive um belo presente, uma valente dentada e meia dúzia de arranhadelas....mas não mostrei medo, nem fiz movimentos bruscos para que não se sentisse ameaçada, apenas virei costas e vim embora....a Xininha começou a chegar-se mais perto de casa ate que finalmente voltou sem dar muitas confianças! Chegou ao dia que engravidou (ou emprenhou como se diz), fizemo-lhe uma caminha para ela estar.....e ter os bebes...um dia quando saiu de perto dos seus bebes para ir fazer o xixizinho a rua, a meio da noite a minha mãe ouviu miar...mas a janela estava aberta....quando se dirigiu a janela e puxou a Xininha para dentro a gata estava da barriga para baixo completamente desfeita, foi uma visão macabra....quem teria feito aquilo? Não, não podia ter sido atropelamento...a verdade é que aqui se vê a força animal, mesmo a morrer voltou para perto dos seus filhos....na manha seguinte já estava sem vida!
Quanto ao Cuki...bem era o senhor da boa vida.... um dia também lhe passou pela cabeça fazer uma migração de um ano, voltou sim como diz a minha mãe...parecia o Mike Tyson, mas neste caso era a ele que faltava um bocado da orelha... veio com falinhas mansas para voltar para casa e assim foi ate morrer com 10 ou 11 anos de idade...adoeceu e desapareceu, pois fora o caso da Xininha, os gatos morrem longe dos seu entes queridos para não lhes causar sofrimento!
Pouco tempo após a morte do Cuki, ao passar por um caixote do lixo dentro de um saco plástico encontrei um gatinho, todo preto, não devia ter mais que 2 semanas, uma maldade (put.. das superstições), levei para casa e cuidei dele, passado 2 meses morreu de Epilepsia!
Um amigo meu ao saber da morte do gatinho ofereceu-me uma gatinha pequenina ai com uns 3 meses, eu sem saber que os meus pais não queriam mais animais levei-a para casa....a conversa dos meus pais foi a seguinte...” Amanha vais devolver a gata, não queremos mais animais....”, escusado seja dizer que nessa mesma noite a o meu pai adormeceu com a gata a lamber-lhe a barba, era a preciosidade ca de casa...Chamava-se Preta, os anos passaram ate que ela teve um caso amoroso com um gatão amarelo e laranja que andava a pavonear-se pelos muros, e dai nasceu uma ninhada de 4 gatinhos, apaixonei-me por um...um Garfield em ponto pequeno, olhos enormes e era o maior deles todos mas o mais fofinho, fiz a choradinha aos meus pais para que ficássemos com ele, e assim foi (os restantes foram dados a amigos e conhecidos), o nome dele era Ruivinho, de facto um Garfield de carne e osso e bigodes e tudo....comia, dormia, comia, dormia, la de vez em quando dava umas lambidelas da higiene pessoal, comia dormia, ninguém o tirava ou da cama ou sofá! Ainda era o Ruivinho pequeno e um amigo da minha mãe ofereceu-nos um cãozinho pequenino, o Putchi, era um Cão D’água, gato e cao cresceram juntos, eram inseparáveis....a quem conto isto pessoalmente quase não acredita...mas a verdade e que consoante foram crescendo (o Ruivinho engordando cada vez mais), o cão começou a mamar no gato, um não se deitava sem o outro se deitar, um ia comer o outro ia atras....
Um dia o Putchi apanhou Parvovirose, e morre....o Ruivinho que nunca saía de casa aparece 2 dias depois atropelado na estrada!!!
Entretanto a Preta voltou a engravidar e ficamos com o Enka, mas dessa vez as coisas não foram fáceis o parto deu problemas... e tivemos de lhe tirar o útero, uma data de dinheiro...dois mêses após a operação apareceu envenenada!
Quando mudei de casa o Enka veio connosco, entretanto um amigo da minha mae tinha uma gata, o facto de andar sempre a mudar de casa dificultava-lhe o poder cuidar dela e deu- a Putibu (nome que significa pequena laranja, em chinês)!
Enka adoeceu há cerca de 4 meses infelizmente as possibilidades financeiras não eram as melhores para o levar de imediato ao veterinário, desapareceu há um mês, fez o mesmo que o Cuki, não nos queria ver sofrer...
A Puti ca anda agora com o stresse da chegada do calor, a queda de pelo, e os gatos que não a largam, mas ela é uma “Senhora” de personalidade forte, damo-lhe a pílula e de maneira alguma os gatos se chegam perto dela....o seu passatempo preferido e enfiar-se de noite na minha cama e com um ronronar cheio de mimo lamber-me o pijama.

Tive de encurtar muita coisa, pois há 20 anos que passam gatos pela minha vida, e se hoje oiço um gato a miar já sei o que esse miar quer dizer...o simples olhar para eles já sei se são felizes, e algo inexplicável...sente-se e pronto!
Desculpem a extensão do texto mas teve de ser.

E para quem não gosta de gatos apenas tenho esta imagem e uma frase adequada:


“Quem odeia gatos é porque foi rato em outra encarnação!” hehehe

Beijos, Beijinhos e Beijões

P.S.-Ai sara sara... te garanto que vais pagar isto bem caro, seja com o corpinho seja com o que for, vais fazer valer esses beijos, beijinhos e beijões em sitios k depois te direi... sim que aqui o ritchie já meteu o simão a dormir na rua k tão depressa nao kero ouvir falar em gatos depois de te ter postado este texto. beijos minha linda

sábado, maio 20, 2006

Aquele Grito


Gritar, gritar ate perder a voz

O grito que trago ca dentro e não posso exteriorizar

Aquela dor mais forte que uma agressão física

Aquela dor que nos faz sentir cada vez mais sós!


Porque não gritar quando nos apetece?

Gritar ate não poder mais

Gritar ate perder a voz...

Um grito que corrói e nos apodrece!


Mas guardar esse grito é o que todos fazemos...

E porque o fazemos?

Sim o que os outros podem pensar?

Seremos nos fruto do que os outros pensam?


Não, nós mesmos julgamos o que os outros fazem sem pensar

Julgamos quem grita para se sentir melhor

Todos nós julgamos e não digam que não

Pois é postura correcta que a sociedade nos faz acreditar!


Quem grita é louco e quem guarda é deprimido!

Então sejamos loucos, sejamos nós mesmos...

Porque não?

Será melhor escolher enlouquecer por depressão?!


Saiu-me, veio de dentro, gritem quando sentirem necessidade.... se tenho vontade de gritar....de deitar tudo o que tenho ca dentro para fora, acreditem que gritarei!

Pode não estar um poema muito elaborado e bem escrito, mas pareceu-me a melhor forma de vos comunicar....gritar faz bem...experimentem!

Beijos, Beijinhos e Beijões

quarta-feira, maio 17, 2006

Sonho tornado em Pesadelo!

Vou contar como tudo começou......

Estava eu no 10º ano em Artes, uma área que eu gostava mas que se revelou um pouco mais complicada relativamente a matemáticas e apêndices como a grande dor de cabeça de muita gente que já conheceu...o bicho papão DGD...

Foi num belo dia, em que já desesperava pelos péssimos resultados obtidos nos testes e exames, que ouvi falar na minha grande possibilidade de realizar um sonho, sonho este que era tirar formação a séria em teatro! Uma colega falou-me na Escola Profissional de Teatro de Cascais, foi nessa mesma tarde que decidi...vou sair do secundário e correr atras do meu sonho...

Era inicio de Fevereiro...as minhas notas já não subiam facilmente pois já tinha perdido o fio a meada da matéria e a vontade não era nenhuma de ali continuar, falei com os meus pais, parecia que o chão lhes tinha fugido por debaixo dos pés, não tinham informação nenhuma sobre a formação profissional, ou seja era o bicho de sete cabeças, deveriam pensar “ a minha filha esta perdida”, foi o drama ca em casa, mas não desisti... fui descobrir onde ficava a escola, vi as instalações, ouvi as regras de funcionamento da instituição, agradou-me muito e meti inscrição para as provas de admissão, (nunca mais me esqueço 24 de Julho de 2002), fiquei em casa de fevereiro a meados de maio, até que comecei a trabalhar como vendedora de gelados da Olá (passo a publicidade), perto do areal da praia, os dias pareciam que não passavam, a rotina começou a ser mais que muita, todos os dias acordar a mesma hora para abrir o quiosque, receber o fornecedor, fazer as contas foi uma trabalho que gostei, mas essa rotina fez com que o tão esperado dia 24 caísse no esquecimento!

Dia 25 durante o serão, lembrei-me de ir a gaveta buscar o panfleto que me tinham entregue confirmar a data das provas....”Aiiiii n acredito..... foi ontem”, entrei em pânico, não sabia o que fazer, por momentos o tecto caiu-me em cima sem que eu me pode-se afastar, não dormi o resto da noite, como iria contar aos meus pais?...(só o estar a contar esta situação dá-me um aperto no peito), no dia seguinte logo pela manha telefonei para a escola, disseram-me que não havia nada a fazer que a selecção estava feita que se eu quisesse para me inscrever no ano seguinte! Desliguei o telemóvel com um enorme sentimento de culpa e raiva de mim mesma, como podia eu ter-me esquecido de uma coisa tão importante para mim? Desci as escadas e falei com a minha mãe, ao que ela me respondeu com uma pergunta...” E agora o que pensas fazer?”.... eu disse que me ia arranjar...

Na segunda feira seguinte fui com a Joana Gil, uma amiga minha, ate ao ChapitÔ, sabia que davam aulas de teatro e que as inscrições estavam abertas, deixei inscrição, ate que recebi uma carta em casa a informar que não tinham alunos suficientes para a turma de teatro, se eu desejasse envergar por outro curso, que fosse la ate ao dia 10 de Agosto, (tinha que faltar ao trabalho para la ir pois o prazo não ia ate ao meu dia de folga), fiquei completamente desanimada... até que a minha mãe me falou numa possibilidade....havia uma escola no Estoril, que tinha vários cursos que me poderiam agradar, não custava nada ir la ver...

E assim foi, os únicos cursos abertos para esse ano eram Cozinha/Pastelaria e Restaurante/Bar....inscrevi-me no curso a que chamava-mos C/P ( o meu pai ficou felicíssimo pois era o sonho dele, ser cozinheiro), e foi ai que começou a minha maior dor de cabeça ate aos dias de hoje.... aquela que seria a profissão impensável para alguém com os ideais de vida como os meus, a chamada pedra no sapato que me magoa e que não me consigo descalçar para a tirar....

Três anos foi quanto durou, três anos de sacrifício, mas não podia dar outro desgosto aos meus pais, seria demais, e no fundo sairia com a tanta desejada equivalência ao 12º ano mais facilmente!

Nunca pensei que a escolha de correr atrás do meu sonho se tornasse em pesadelo, e que estaria hoje a fazer algo que detesto, como sei que tenho quem me entenda e me apoie, também sei que quem eu queria que me apoia-se, não consegue perceber o quanto eu estou infeliz na escolha que fiz, tenho que me aguentar, a escolha foi minha e só a mim devo a minha infelicidade! Melhores dias virão....mas quando?

Beijos, Beijinhos e Beijões

segunda-feira, maio 15, 2006

Assunto Encerrado!

Bem, visto este meu estudo não estar a ir pelo caminho que eu esperava e os acontecimentos inesperados que surgiram na minha vida não me possibilitarem continuar a pesquisa sobre o paranormal, encerro aqui este “livro”, mesmo sem o questionário final, quem sabe se mais tarde não voltarei a postar sobre estes assuntos!

Acho que no fundo ainda aqui deixei alguma informação interessante para quem se interessa, (sim porque houve quem se borrou com o que aqui escrevi e com alguma imagens!), assim sendo deixo um muito obrigado pelos comentários que foram sempre úteis e a quem respondeu ao questionário inicial, mas infelizmente a minha cabeça não anda a 100%!

Beijos, Beijinhos e Beijões

quarta-feira, maio 10, 2006

Projeciologia?! Que é isso?

Hoje consegui nestas 3 horinhas de pausa do trabalho tirar um pouco para dar inicio a este novo capitulo, passando para um assunto que no fundo penso que seja do vosso interesse!...

Já alguns de vós ouviram falar em Projeciologia, vejamos, como já dito em posts anteriores todos possuímos uma alma, esta que após a morte do corpo físico, passa a espirito!

Projeciologia consiste na projecção da alma ou consciência, capacidade que todo ser humano tem de a projectar para fora do corpo físico. Praticado em algumas religiões mas nomeadamente mais no budismo! Essa experiência tem recebido diversos nomes, dependendo da doutrina ou corrente de pensamento que a mencione aqui refiro-me a Projecção da Consciência, ou seja, (Projeciologia), existem outras como, Viagem Astral (Esoterismo), Projecção Astral (Teosofia), Experiência Fora do Corpo (Parapsicologia), Desdobramento, Desprendimento Espiritual ou Emancipação da Alma (Espiritismo), Viagem da Alma (Eckancar), Projecção do Corpo Psíquico ou Emocional (Rosacruz), etc.

É sabido, que esta experiência já muito antiga, envolve técnicas de raiz científica. Porém, devido ao desconhecimento sobre o assunto, grupos menos informados geraram fantasias sobre os "perigos" que envolveriam o processo, que são inexistentes, como a possibilidade de enlouquecer, ou , aquando o Desprendimento, haver a possibilidade da alma ou consciência ficar perdida no espaço astral ou ate mesmo se enganar no corpo físico, o que é de todo mentira, pois há entendidos no assunto (chamados Dualistas), que descrevem que o nosso corpo físico e o nosso corpo astral esta ligado por um género de “uma corrente de prata”, o que torna essas possibilidades erróneas (Que bem falado, ando-lhe a dar lol) , devido a esse pensamento errado este assunto ficou restrito a uma minoria!

Hoje, a "Projeciologia" insere-se na Parapsicologia como ciência, digna do maior credibilidade pois sendo um facto cientifico já e algo oculto aos olhos dos cépticos mas comprovado pela ciência, o que contradiz muitas das teorias dos cientistas ao desmentirem a existência desta energia pós morte e a sua mutação em aparições de outros estilos (mas isto n passa da minha opinião, quem sou eu!), o estudo desta pratica conta com pesquisadores de renome como Wagner Borges, Waldo Vieira, Sylvan Muldoon, Hereward Carington,
Robert A. Monroe, entre tantos
outros profissionais nacionais e internacionais com um vasto currículo.

Estudos do medico dentista Waldo Vieira (fundador do Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia, o IIPC), dizem que 89% das pessoas protejam-se sem lucidez, cerca de 8% têm uma projecção parte lúcida e parte inconsciente (que é confundida com o sonho), e somente 2% da população tem projecção totalmente lúcida. (quantos de nós sonhamos com sítios onde nunca tivemos, e nem nos lembramos de os ver na televisão ou em outro sitio, sentimos cheiros, vimos cenas nítidas, sentimos o tacto...e quando acordamos pensamos....”Que sonho estranho”!) ;)

Beijos, Beijinhos e Beijões

domingo, maio 07, 2006

Hey! Tou de rastos...


Ultimamente mal tenho tido tempo para me coçar, o que quer dizer que a continuação dos posts sobre o paranormal irá ficar adiada por algum tempo, pelo menos até ter cabeça para fazer algo decente.

Beijos, Beijinhos e Beijões

sábado, maio 06, 2006

Final deste capitulo!

(Passo já a informar que esta entry pode conter imagens perturbadoras mais abaixo...se és facilmente impressionável não continues....espera pela próxima entry...estou a falar assério!)

Nesta entry um pouco mais "forte" deixo definições sobre os restantes tipos de espíritos e energias, havia muita coisa para falar, mas como disse este tipo de assuntos assusta muita gente e tem sido complicado com os comentários, assim sendo passo para a fase seguinte, falando somente de coisas mais “softs” lol.

Fantasmas espíritas: Este fenómeno de aparição é baseada na tese espírita da sobrevivência do espírito depois da morte física. No caso de mortes traumáticas, o perispírito (elemento de união entre o espírito e o corpo), aparece perante as pessoas queridas para anunciar a sua morte ou despedir-se delas. Temos o exemplo no filme 3 homens e um bebe, em que numa cena do filme por detrás dumas cortinas podemos ver um rapaz que (segundo os donos da casa), seria o seu filho falecido há pouco tempo, na altura foi uma caso polemico e segundo sei os mesmos obrigaram a que cortassem a cena em que o menino aparecia! (normal)! No entanto não dou certezas da veracidade desta historia!

Fantasmas ectoplasmáticos: Este nome significa a libertação de energia do corpo físico de quem morre, este expulsa esta energia pelos orifícios orgânicos: nariz, boca e inclusive umbigo ( pessoalmente aqui tenho uma explicação cientifica...o nosso corpo e também composto por gazes, logo após a morte esses gazes são libertos principalmente em tempo de maior calor! Esses gazes podem conter coloração (( se estiver enganada corrijam-me))!

Fantasmas telepáticos: A quarta via de manifestações das aparições dá-se através da percepção sensorial directa ou então de forma extrasensorial. (por exemplo: uma mãe sente a presença do seu filho, cuja imagem aparece diante dela efectuando um determinado acto quotidiano, quando, na realidade, o filho está fisicamente muito longe dali. Invade-a uma grande tristeza e não sabe porque. Entretanto, o filho sofre um grave acidente e morre longe da sua casa. A sua presença manifestou-se para se despedir dos seus entes mais queridos.), sensação que muitos gemeos tem...o tão famoso pressentimento de algo! Nestes casos que envolvem a morte ou uma desgraça trata-se de uma aparição critica.(...ja tive um exemplo que isso pode suceder bem proximo de mim! =S)

Agora vou falar numa energia que não podia ficar esquecida! Já muitos devem ter ouvido falar dos Poltergeist!

Este manifesta-se na maior parte a crianças perturbadas a nível emocional.... chega ao ponto que não são só os objectos que se movem...


Esta imagem data dos anos 60, encontrei a sua historia, apesar de pessoalmente não confiar totalmente nestas imagens pois são “flagrantes demais”, eu que acredito na existência destas energias não acho que numa situação destas haja alguém com sangue frio para ter tempo de tirar uma foto! Mas a historia conta que a criança que podem ver na imagem era uma criança com graves problemas desde pequena, passava a maior parte do tempo acamada e tinha uma deficiência (não tinha um braço), ou seja uma criança perturbada....sei que a foto na altura foi arquivada e agora está em estudo....e tudo o que sei!

Poltergeist : A sua terminologia deriva do vocábulo Alemão que significa «duende brincalhão», este nome foi atribuído a todos os fenómenos que se produzam em recintos concretos: deslocação de objectos, barulhos, luzes que se apagam e acendem sozinhas, espelhos e cristais que se partem, aparelhos eléctricos que se ligam e desligam, etc.. (ou bruxas a pilhas que se riem sozinhas sem motivo aparente ou espanta espíritos que se mexem sozinhos sem vento nem movimentos no ar!....há gente que sabe do que falo ...lol)...

Beijos, Beijinhos e Beijões

terça-feira, maio 02, 2006

Espiritos Energeticos

Onde fica a tão conhecida frase...”Onde há fumo há fogo!”?

Haverá mesmo algo para além do que nós, pessoas comuns sem qualquer sensibilidade nestes assuntos paranormais, não conseguimos ver ou sentir?

A verdade e que ontem por sorte tive o reflexo de percorrer todos os canais pois não estava a dar nada de interessante na tv, quando ao passar pelo canal Odisseia estava a dar um documentário que veio mesmo a calhar para completar esta entry!

O documentário falava sobre uma família americana de New Jersey, família esta (um casal com uma filha), a filha desde pequena que tinha os ditos “amigos imaginários” (pensavam os pais), pois o caso complicou-se “Anne” (chamemos-lhe assim), passou toda a sua infância com um amigo que só ela podia ver, um amigo mais velho, os anos foram passando, aos seus 10 anos de idade os pais achavam estranho a continuidade dessas “amizades”, pois a idade da chamada fantasia invisível já teria passado, ate que um dia os pais confrontaram “Anne” , perguntando-lhe quem era esse senhor, “Anne” contou que esse senhor se chamava John Petersen, que lhe contava historias, cantava canções para dormir, mas que já tinha morrido há muitos anos. Os pais ficaram assustados com tal revelação!

Num dos seguintes dias a mãe de “Anne”, foi como era normal até a casa de uma vizinha idosa que vivia sozinha para lhe fazer companhia, entre chá e biscoitos, a conversa foi parar ao assunto do “amigo imaginário” de “Anne”, a mãe contou á senhora o que “Anne” lhe tinha dito a si e ao seu marido, a vizinha ficou branca com a historia, segundo ela o senhor John Petersen, já tinha morrido há mais de 20 anos, e era muito conhecido em toda a vila por ter um bom coração, ajudara muitas pessoas com dificuldades!

A mãe de “Anne” não estava a acreditar no que estava a ouvir, e pediu para a senhora lhe mostrar onde esse senhor estava sepultado, a senhora acompanhou-a ate ao cemitério da vila, e la estava a campa que datava a morte em 1972.

No dia seguinte a mãe disse a filha que iam dar uma volta pela vila, levou a menina ate a entrada do cemitério, de imediato “Anne” dirigiu-se ao sitio exacto da campa de John!

Mais 2 anos passaram e a “amizade” continuava e não só....mais entidades apareceram...., e nasceu uma segunda filha “Janne” (chamemos-lhe assim)! “Janne” com 3 anos de idade começou a revelar comportamentos estranhos, na sua maioria de pânico quando se encontrava sozinha, a mãe perguntou-lhe o que se passava, ao que “Janne” respondeu....” é a menina que foi atropelada que me quer fazer mal”!

A mãe não sabia o que fazer, novos casos surgiram, e “Janne”, começou a acordar com marcas de arranhões no corpo, a mobília movia-se sem motivo aparente e tudo se começou a descontrolar, ela mesma já sentia as presenças e podias velas apesar de difusas, ate que decidiram tomar uma atitude, contactaram um Cientista que poderia dar uma explicação lógica para estes estranhos acontecimentos, durante dias o cientista frequentou a casa para tentar perceber onde eram mais frequentes esses acontecimentos, tirou apontamentos, e andou para traz e para a frente com maquinetas esquisitas (que eu não me lembro do nome). Chegou á conclusão que realmente haveria algo em vários locais da casa, mas que apenas se tratava de uma grande acumulação de energia, Iões Negativos que causavam alucinações as pessoas mais sensíveis, o que não soube explicar foi o porque das mobílias se arrastarem, e a causa dos arranhões em “Janne”, assim resolveram contactar uma médium para que ela pode-se dar a sua opinião, o cientista fez questão que essa senhora não tivesse qualquer contacto com esta família, e durante uma tarde a médium examinou toda a casa, descrevendo para a câmara tudo o que via e ouvia, na verdade esta médium descrever o som que a Mãe ouvia a noite, e o vulto no quarto, “ Estou a ver algo, mas não me vou aproximar, esta presença não me esta a fazer sentir bem, vamos embora daqui”, e fechou a porta do quarto, podia-se ver a sua cara contraída e meio assustada com a presença que tinha visto, dirigiu-se para a entrada do quarto de “Janne”, e viu de pé em cima da cama de “Janne”, uma menina com cerca de 7 anos, tinha a cabeça com sangue, era aparentemente inofensiva...quando lhe olhou para as mãos a criança não tinha as unhas aparadas talvez dai se devesse os arranhões! Muitas outras entidades se encontravam na casa mas as mais fortes eram estas duas as que os atormentavam !

O cientista propôs que a família que muda-se de residência se assim fosse necessário, talvez num outro local o pesadelo acabasse, e pediu desculpa por não os poder ajudar, pois não conseguia com a sua ciência explicar o que sucedera naquela casa! Mudaram de casa e mesmo assim outras presenças continuaram, mas não tão frequentemente, visto não haver solução resta-lhes conviverem com tudo isto!....e o senhor John Petersen nunca mais apareceu!

O que aqui conto e uma historia verídica, um documentário transmitido pela Odisseia tentei resumir de modo a não se tornar maçador e em forma de conto, mesmo assim e complicado contar tudo em pormenor, a verdade e que foi uma bom exemplo para o que eu pretendia com esta entry, tinha outra coisa pensada, mas assim foi melhor ainda!

Podem pensar que aqui esta um conto como tantos outros, mas eu limitei-me a contar aquilo que vi e achei adequado para dar o exemplo, que nem sempre a ciência tem explicação para tudo!!! E ao ver o rosto do cientista reparei no sentimento de impotência perante o assunto, por não poder ajudar e dizer aquela família que tudo estava bem, como ele mesmo disse aos repórteres “ A minha ciência atraiçoou a minha mente!”.

Neste caso podemos dizer que estamos perante um caso de Espiritos Energeticos, produto de uma infestação que tem como resultado a captação, por percepção sensorial, de um ente energético, objectivado em formas plásticas no espaço exterior e que, por algum motivo, continua presente num determinado lugar da casa. (obtive esta explicaçao entre muitas outras num site espirita).

Na próxima entry falarei sobre um outro tipo de energia, ....

Beijos, Beijinhos e Beijões

segunda-feira, maio 01, 2006

Vida pós Morte?

Quando morremos...para onde vamos? Pergunta comum entre os simples mortais, muita gente tem a sua ideia definida da morte, mas não por já terem tido tal experiência ( pois se assim fosse já não estariam ca para contar a historia), há quem diga que morremos e acabou, há quem diga que moremos e vamos para o céu, para inferno, ou que a nossa alma se divide em duas dando origem a dois novos seres....qual será a versão mais correcta do único acontecimento que temos certeza em vida?

A verdade e que quem tem uma ideologia do pós morte tendo ela continuidade ou não, não pode afirmar com clareza que o que pensa será certo, pois quem afirma que acontece isto ou aquilo e porque lhe foi transmitido por terceiros de alguma forma, terceiros esses que também não teriam qualquer forma de provar a realidade dos factos, o que torna este assunto oculto aos olhos do ser humano.

Mas pensem agora comigo, seremos nós apenas uma meteria palpável? Que quando acabamos o ciclo das nossas vidas tudo acaba?

Ficam as questões no ar, pois será bem possível tudo estar ligado entre si....ora vejamos, temos o cientista que tem explicação para tudo, mas que e religioso e acredita num Deus que não vê e que não tem qualquer prova cientifica que sustente a sua existência, temos a religião que por sua vez não acredita nas teorias da ciência relativamente ao nosso passado, mas acredita na vida pós a morte, num Deus e em milagres que também não vê nem tem explicação cientifica para tal “acontecimento oculto aos seus olhos”, temos todo o rol de pessoas com crenças pagãs e espirituais que acreditam no oculto e paranormal, (chamemo-lhes “bruxas” para facilitar, apesar de ser diferente o seu nome em cada crença), essas “bruxas”, podem ser praticantes ou não das suas crenças, tem um Deus visível, mas acreditam no invisível assim como também em alguns pontos da ciência, pois mantêm “a ponte entre o visível e o invisível” sempre presente, a parte do lado invisível e mais uma vez o oculto aos olhos do ser humano! E por fim temos os cépticos que tem a sua frase típica “ver para crer”, pessoas estas que preferem não encontrar explicações, deixando que tudo a sua volta se desenrole como se de um jogo de futebol de tratasse!

Assim sendo ninguém poderá provar que a sua ideologia e a mais correcta, a verdade e que todas possuem prós e contras, tornando este acontecimento (morte), um acontecimento indecifrável.

Agora dando a minha opinião!

Tal como todas as pessoas também não posso dizer que o que penso e o correcto, durante a minha infância cresci no seio de uma família cristã, mas por razões pessoais não sou baptizada em qualquer religião ( para minha felicidade ), o que me deu a oportunidade de abrir os meus horizontes não me fechando nas ideologias daquela que seria a minha religião de baptismo e assim podendo tentar perceber quais as razoes para cada uma das ideologias acima referidas, ora vejamos, no meu ponto de vista, terá que haver algo para alem do meu corpo físico, a “entidade” que pensa, aquela que me faz ter uma personalidade e comanda o meu corpo, se o movimento do nosso corpo fosse apenas guiado pelo cérebro (também ele matéria física), seriamos todos pessoas iguais, pensávamos da mesma forma, como que se de robots nos tratássemos, para mim existe uma alma, e quando morremos o corpo físico e destruído, e essa alma? Aí esta uma grande confusão na cabeça das pessoas que acreditam que possuem uma alma, mas que dizem não acreditar em espíritos, a alma após a morte do corpo físico passa a chamar-se espirito...e onde anda esse espirito?

Fico por aqui....estando tudo interligado seguirei as ideias acerca do espiritismo e forças energéticas na próxima entry!

Beijos, Beijinhos e Beijões